18 setembro 2007

 

Bruno vs. Skinheads




P.S: título alterado em sequencia do comentário do "pedras contra canhões".

Comments:
ok. o punk e o skinhead s�o duas correntes est�ticas de uma revolta social que resultou apenas na cria�o art�stica e na degrada�o da sa�de de um belo punhado de jovens por todo o mundo.

no entanto, o punk e o skinhead sempre estiveram mais pr�ximos dos movimentos de esquerda que dos de direita. nenhum dos amigos que aparece neste clip � neo-nazi. a banda entrevistada em primeiro tem o membro que se senta � direita com uma t-shirt de cock sparrer (banda punk anti-fascista) coisa que seria imposs�vel numa banda nazi. O que tamb�m denuncia a impossibilidade de serem nazis � a editora deles: a sidekick records - editora de punk da linhagem da Burning Heart (skate punk)e que n�o edita bandas fascistas.

a sauda�o romana que o bacano da direita faz � manifestamente para gozar com o gay austr�aco que se plantou ao lado dele a fazer perguntas sobre masturba�o. al�m disso, ele � skinhead - est�-se cagando para o que v�o pensar sobre ele quando virem o clip.

na inglaterra o movimento skinhead anda de bra�o dado com o movimento punk, principalemente nos suburbios e principalmente a partir de 1969, altura em que tamb�m pulavam pelas ruas os mods e os rudy's (rude boys). ODe facto, o movimento skin nasce nas camadas mais desfavorecidas e o seu visual reproduz a farda do trabalho. cal�a denim, supsensorio, biqueira de a�o e cabelo rapado ou muito curto. a sua m�sica de elei�o come�ou por ser o reggae e o ska (na senda dos imigrantes jamaicanos que trabalhavam em inglaterra) e entretanto alargou-se ao punk, ao Hard-Core e ao Oi!(um estilo de punk particularmente brutalizado e ligado � cultura da rua.

claro que o skinhead come�a a segmentar-se ideologicamente e hoje em dia existem v�rios tipos de skins: trads (tradicionais apol�ticos), reds (comunas); anarquist skins (anarquistas); bones (nazis).

o artigo de skinhead na wiki est� bastante bom e recomendo vivamente a sec�o "ver tamb�m".

http://www.geocities.com/sharpunite/

http://www.rashunida.tk/
era bom que ajudassemos a desfazer o preconceito contra os punks e os skins, retirando tamb�m isso aos nazis que se apoderaram da est�tica skin tal como tentaram faz�-lo com o punk.
 
P. Lumumba se me permites:

Gostaria de em primeiro lugar saber qual era o titula anterior, ainda não tinha tido a oportunidade de passar n`O Bitoque esta semana.

A conversa que se levanta através do pedras contra canhões é interessante, mas parece-me confusa.

È de facto inegável que os primeiros Skinheads são de esquerda, imigrantes Jamaicanos que em Inglaterra, assumem um novo look de contestação. Diferenciam-se pela maneira de vestir, em toda idêntica a um operário, assumindo uma postura de orgulho em pertencer à classe operária e de viver em bairros operários. Somando-se o facto de ser negro, ouvir Ska e Reagge, fumar drogas cannabicas.

Este movimento chegamos até hoje de duas formas, praticamente idênticas:

RASH- Red and Anarchist Skin Heads; São Skin´s que como o próprio nome indica, comunistas ou anarquistas. Pertencem por norma a partidos políticos, e promovem acções directas anti-fascistas, anti-nazis, anti-homofobia, anti-racistas. Parecem-me sem dúvida os mais conscientes, conscientes de luta de classes, ideologicamente balizam-se na esquerda revolucionária de intervenção.

SHARP – Foi um conceito posterior ao atrás referenciado. Skin Heads Against Racial Prejudice. Penso que são os mais números, apesar de não existirem números oficiais. Talvez os mais organizados sejam os Latino-Americanos. Mas como a coisa funciona maioritariamente com anarkas, o movimento é tipo marés. Tem os mesmos ideais de luta, provavelmente existem algumas descriminações que ainda não as tenhas percebido, e até as repudiem como o caso LGBT.

Depois existem outras aferições, tipo as musicais, o que é que ouvem e quais são os estilos maioritariamente aceites por estes grupos, de qualquer forma parece-me um aspecto pouco relevante.

Este movimento só terá força e consistência, se também for essa a pretendida, a partir de uma universalização de conceitos. Principalmente o politico, esse é o fundamental, e não se ouve ska ou punk, se tem cabeça rapada ou cabelo curo, se tem ou não patilhas e se os atacadores são vermelhos ou pretos. Politicamente terão de ser comunistas ou anarquistas, intervir na sociedade de forma revolucionária e activa sem ridículos os desrespeitos pelo cidadão comum.

Nesta luta combate-se sobretudo o nazismo, o fascismo e o racismo. Os alvos destes Soldados Vermelhos maioritariamente terão de ser os Boneheads, combater o fascismo na rua diariamente, limpando aldeia a aldeia, vila a vila e se for preciso começar no rua a rua.

Portanto amigos, são RED Skins, combatem de forma mais agressiva o capitalismo, o fascismo e o racismo. Tendencialmente vestem calças com padrões operários, calçam botas de biqueira de aço pretas com atacadores vermelhos, facto evolutivo das tradicionais botas operárias, vestem camisas de padrão operário, ou T-shirts assim como casacos com motivos mais punks ou mesmo políticos, degenerações do movimento punk. Usam cabeça rapada ou cabelo muito curto, tal como os operários da época. Usam patilhas.

E já agora um conselho, é bom que usem umas estampas com algum motivo africano, sei lá o Amílcar, o Continente com uma foi e martelo, não seria a primeira vez que seriam abordados por negros e fossem confundidos com boneheads.
Não é fácil levar um porradão, sem ter tempo de explicar o que são, como já aconteceu na arrentela, Almada, Lisboa etc.

RED Skins, antifa!
 
O primeiro titulo foi copiado do video do Youtube: "Bruno vs. Neo Nazis"
 
obrigado pela informação,

já agora, junto link, que reflete bem o espirito Red Skin.

Grande Abraço
 
http://www.youtube.com/watch?v=5fumsMJQMDU&eurl=http%3A%2F%2Fwidget%2D9c%2Eslide%2Ecom%2Fwidgets%2Fsf%2Eswf
 
Publicar um comentário

<< Home


   

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

   
   
Estou no Blog.com.pt