23 maio 2007

 

De pequenino se torce o pepino



Comments:
Diz-me que o cartaz e' de 1950 e troca o passo... por favor, por favor!
 
querias! é de um catálogo de há poucos meses...
 
Cabral, o que e' que julgas? Andamos a lutar por coisas que ha 30 anos atras julgavamos garantidas.
 
uma farpa para o cabral...

espantaste-te com o cartaz, assim como com a notícia de que os homossexuais em portugal não podem dar sangue. andas distraído, companheiro?
 
...ando emigrado.
 
E o Jumbo que em tempos ensinava as crianças a dizer "pede à mãe". Isto é o que se chama uma formação rápida das leis do consumo aos mais pequenos, um verdadeiro serviço público ;)
 
O que também acho extraordinário é que a rapariga de bébé ao colo parece ter 16 anos...
 
os homossexuais nõa podem dar sangue porque toda a gente sabe que eles têm um sangue mais cor de rosa que bordeax
 
Dinheiro Fácil

http://absolutamenteninguem.blogspot.com/2007/05/taeg-no-sei-o-que.html
 
Não entendo como a moça com o bebé ao colo se enquandra neste posting.
A moça não é pequenina e o bebé não é nenhuma peça da sociedade de consumo.
Podem-me explicar?
 
O que esta' claro e' a representacao do papel social da mulher -- mae, desde pequenina. Do ponto de vista do consumo, a mim parece-me que a mulher adulta ja nao compra para si, so compra para os filhos. Sera?
 
Mais do que com os produtos, creio que aponta para os 20 anos em que o Continente cresceu connosco. Nesse "nosso" crescimento se enquanto pequeninos as meninas tinham bonecas, os meninos tinham homens aranhas. 20 anos depois, os agora homens jogam o homem-aranha no computador, enquanto as mulheres se deliciam com o prazer de serem maes.

Nada mais "natural" nos 20 anos de crescimento.
 
Enviar um comentário

<< Home


   

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

   
   
Estou no Blog.com.pt