04 janeiro 2008

 

Rali na garagem


O ano de 2008 começa bem com o cancelamento do Lisboa-Dakar. A aventura automobilística foi assustada pelo banditismo na Mauritânia.

Desde que Lisboa substituiu Paris na partida para Dakar, a obcessão nacional pelas corridas tornou-se exasperante. Os jornais e revistas produzem suplementos e dedicam à cobertura jornalistas em exclusivo. Os telejornais reservam quase um sexto do noticiário e ao fim do dia, mais de uma hora de programa entra na minúcia das entrevistas e vídeos de viaturas afundadas no deserto.

Portugal, um país socialmente e culturalmente estagnado, vive a velocidade automóvel com luxúria e espanto fetichista. Num país onde as estradas matam, por graça de condutores negligentes e alcoolizados, glorificar a velocidade é ser cúmplice desta mortalidade. Se querem velocidade vão correr para o Estádio Nacional para emagrecer os excessos da consoada!

Comments:
Não consigo tratar o assunto com a "seriedade" que ele justifica, assim sendo:

http://bonstemposhein.blogspot.com/2008/01/sugesto-sobre-rodas.html
 
Usar o "excesso de velocidade" como causa única e inquestionável da nossa alta sinistralidade também tem dado os resultados que todos nós sabemos. Mais vale continuar a apresentar causas chapa5 e continuar a ignorar quem faz da condução um momento lúdico e inconsequente do dia. Quem não anda em excesso de velocidade mas tem alergia à faixa de rodagem da direita, quem julga que o manípulo que acciona o sinal luminoso informativo de mudança de direcção é mero objecto de decoração do tablier, quem entra numa auto-estrada sem respeitar prioridades, ou em sentido contrário... Tudo gente muito cívica e nada negligente, a quem o jogging não será tão recomendável por questões cardíacas, certamente.
 
Publicar um comentário

<< Home


   

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

   
   
Estou no Blog.com.pt